quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Vai voar meu querido pássaro


Certo dia conheci um pássaro. Quando ele se aproximou tive a certeza que teria um amigo para vida toda, e tive, aliás, tenho.

Entre tantos vais e véns da vida sempre que tinha um tempinho ou que sentia saudades voltava para reencontrá-lo e ele sempre me recebia com aquele sorrisão que é só dele.

Hoje senti saudades como nunca e corri para encontrá-lo, mas quando cheguei lá ele não estava. Chorei e sofri como nunca, até que pela primeira vez na vida me dei conta que pássaros tem asas e um dia vão voar.

Pensei que se eu soubesse antes que ele poderia voar teria trancado ele em uma gaiola pra guardá-lo sempre comigo, ainda bem que eu não sabia.

Hoje ele deve estar por aí voando em todas as imensidões que sempre quisemos conhecer levando aquele sorrisão pra imensidão azul.

Sinto falta. Penso nele todos os dias, mas um dia eu ganho asas, aprendo a voar e vamos nos reencontrar.


em memória de Gustavo Mascarenhas Barroso

4 comentários:

Arthur disse...

não adianta falar bonito
se não falar o que quer.
você acertou, chegou lá...

João Heringer disse...

linda homenagem ao gustavo!! falou td!!! ele merece essa homenagem!!!

Victor disse...

eu tb vou ganhar asas fernandinhaa!!!! eu num queria isso... na verdade queria ele d volta....

Fer disse...

eu tb querido
Mas tinham planos pra ele diferentes do que tinhamos... E a gente tem que aceitar isso =/
Fica bem
Beijo